Símbolos Oficiais

A bandeira é definida classicamente como o símbolo representativo de um município, de organizações, de sociedades, enfim, de todo ente constituído como nação e seu povo, até mesmo uma família tradicional, desde que reconhecidos pelos entes sociais locais entre si. Apesar de parecer, não é só um pedaço de pano simples: em seu conteúdo é representada toda a história de um povo, suas convicções, lutas e esperanças. A bandeira é um dos símbolos universais mais abrangentes e comunicativos.

A Bandeira Oficial do Município de Marataízes foi criada em 2006, ano de celebração de seus dez anos de emancipação política, a partir de um Concurso realizado entre os dias 19 de junho e 25 de agosto, com base na Lei Municipal Nº. 786/2004, regulamentada em 1º de fevereiro de 2006, através do Decreto Nº. 0506/06.

Com o objetivo de igualar o município de Marataízes aos demais do Estado do Espírito Santo pela criação de um símbolo próprio que enriquecesse e evidenciasse, gráfica e esteticamente, sua história, tradição, cultura e riquezas econômicas por meio de cores e de seu brasão de armas, foi realizado o Concurso, contando com a participação da população local.

A apresentação oficial da Bandeira do Município foi em 16 de outubro de 2006, em solenidade de celebração ao décimo aniversário de emancipação política municipal.

O autor da bandeira é Renan do Nascimento Barboza, nascido em 05 de dezembro de 1990, no município de Marataízes. Na ocasião do Concurso, o autor era estudante do segundo ano do Ensino Médio da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Domingos José Martins”.

O autor utilizou na criação da Bandeira do Município as cores Azul, Preto, Amarelo e Branco – cores que compõem o Brasão de Armas Municipal.

 

Amarelo - símbolo do ouro e do sol, significa o poder e a bondade de Deus. No município, o amarelo simboliza suas riquezas naturais, como o abacaxi e a cana-de-açúcar.

Branco – cor da paz e que expressa calma e bondade. Representa a paz e a tranqüilidade encontradas nas praias e nas localidades do interior do município.

Preto – na Grécia Antiga simbolizava a vida pelo fato do dia nascer da escuridão. Para o município significa seu progresso, simbolizando uma cidade que sai do anonimato da pequena região Sul do Espírito Santo, para o Brasil, através do turismo e do petróleo.

Azul – cor que lembra o céu e o mar, simbolizando tranqüilidade e grandeza. Para o município, o azul simboliza o mar e suas riquezas, seus peixes e também o rio Itapemirim com sua importância econômica e histórica.

 

 

Brasão de Armas

Criado em setembro de 1997 pelo heraldista Paulo Sérgio Lettieri Martins, com base nos subsídios fornecidos por Iracy do Nascimento e Silva e Irandy A. de Faria.

O escudo português lembra a origem lusitana de nossa pátria; a estrela da dextra o desbravador da região Domingos de Freitas Bueno Caxangá, e o da sinistra o também desbravador Pedro da Silveira; a paisagem inserida no “coração” do brasão (comumente usada no blasonário brasileiro) caracteriza as belezas naturais do município e o turismo; o barco, a Festa das Canoas e as faixas ondeadas as importantes lagoas; o turbante de penas os índios em especial os Goytacazes (maioria na região); a âncora de ouro é símbolo heráldico de confiança e de firmeza na devoção a Deus. A coroa, Domingos José Martins, herói nacional.

A coroa de cinco torres em prata representa a cidade; o livro com uma cruz, fica instituído como o orago da cidade, e representa as “escrituras sagradas” encimada pela cruz universal do cristianismo; a divisa – 14 de janeiro de 1992 – é a data da autonomia do município; a rede de peixes, o abacaxi e a cana, evidenciam as riquezas do município.

Nos Metais e Esmaltes, a cor ouro significa força; a cor prata, significa candura; a cor azul significa formosura e nobreza; e a cor preta, significa firmeza e constância.

Hino da Cidade de Marataízes

Ainda não oficializado pelo Poder Executivo, o Hino da Cidade de Marataízes é apresentado em todas as Cerimônias Oficiais, desde a Solenidade em Comemoração ao 10º Aniversário de Emancipação Político-administrativa, em 16 de outubro de 2006.

Fator de união, a música, neste caso, representada pelo Hino da Cidade de Marataízes, é um dos elos do balneário com a cidade vizinha de Cachoeiro de Itapemirim. O escritor e poeta cachoeirense Newton Braga, que se casou em 1938 com a professora Izabel Cúrcio Braga, é o autor da letra do Hino da Cidade de Marataízes. Izabel, que também era compositora e pintora, assina a autoria da música.

 

 

Marataízes
Letra: Newton Braga
Música: Izabel Cúrcio Braga

Amor
É uma praia assim
É ter alguém
Ter você para mim
E ao luar
Como é bom viver
Sempre a sonhar
Com o seu bem querer

Marataízes
Linda Praia encantada
A ti eu devo
Esta mulher amada
Marataízes
Tu és felicidade
Para quem amou
Serás sempre saudade