Abacaxi de Marataízes em busca da Indicação Geográfica (IG)

 

O município de Marataízes deu o primeiro passo em busca da Indicação Geográfica (IG) visando agregar valores e proteger a marca “Abacaxi de Marataízes”. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi pautar de reunião na sede da Ambrepa – Associação de Moradores e Agricultores Familiares de Marataízes e reuniu produtores, Sebrae, Instituto Inovates, Incaper e Prefeitura de Marataízes através da Secretaria de Agricultura. Participou da reunião o secretário de agricultura, Luiz Carlos Silva Almeida e sua equipe, o técnico do Incaper, Antônio Carlos, o presidente da Ampreba, Cremildo Marvila, o gerente de Itapemirim, Luciano Sansão, a representante do Sebrae, Cintya Soares, o diretor da Inovates, Gabriel Fabres e diversos produtores da região.

O encontro teve por objetivo a construção de um panorama a ser desenvolvido em 2019, por meio de capacitações, visitas de campos, palestras e outras atividades, visando o reconhecimento da IG do abacaxi de Marataízes e região. O assunto é discutido desde 2014, entre a administração pública e produtores que já demonstravam o interesse em registrar o nome do Abacaxi de Marataízes como forma de proteger o produto. Na época o Gabriel Fabres, diretor da Inovates esteve em Marataízes, juntamente com o Sebrae, atendendo a demanda e elaborando uma proposta de trabalho. Segundo Gabriel, a partir deste ano, será dado prosseguimento ao registro desse reconhecimento junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

“O Abacaxi de Marataízes já é famoso pela qualidade e o que faltava era uma ferramenta de proteção e de divulgação do produto. Creio que essa valorização trará muitos benefícios e orgulho para o município e principalmente para os produtores. Defendo essa ideia desde a primeira reunião que tivemos em 2014, quando junto aos produtores solicitamos ao Sebrae esse estudo para viabilizar a proteção da marca do nosso abacaxi, que faz parte da história e da cultura do nosso município.” Diz o prefeito Tininho Batista.

Segundo Gabriel, através da indicação geográfica é possível desenvolver um marketing efetivo e agregar valores de mercado ao produto. “Marataízes consegue unir qualidade e origem, um diferencial muito competitivo”. Diz o diretor da Inovates.

“Essa é uma nova porta que se abre para o Abacaxi de Marataízes, uma vez reconhecido como Indicação Geográfica o mundo todo tomará conhecimento da existência da fruta deste município. Hoje no Brasil temos 62 IG’s reconhecidas. O próximo passo será a elaboração de um diagnóstico sobre o cenário do abacaxi, realizado com o apoio dos produtores da região e os órgãos envolvidos.” Explica Cintya Soares, consultora do Sebrae.

O abacaxi tem uma enorme importância econômica para os municípios da região. Marataízes é o maior produtor capixaba do fruto: em 2018, foram colhidas 34.108 toneladas do produto. Presidente Kennedy e Itapemirim vêm em seguida, com 17.600 e 2.970 toneladas, respectivamente

Sobre a IG

A IG é um registro conferido a produtos ou serviços que são característicos do seu local de origem, e apresentam qualidades particulares relacionadas a seu local de origem em função do solo, clima, vegetação e conhecimento (saber fazer) dos envolvidos. Quem concede o registro e emite o certificado é o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

A Indicação Geográfica reforça a identidade social de um produto e amplia em muito seu valor de mercado, garantindo ainda direitos exclusivos sobre o seu uso e produção. Além de trazer retorno aos produtores, a Indicação Geográfica é capaz de beneficiar diretamente as localidades produtoras, levando reconhecimento e desenvolvimento econômico a elas.

Data de Publicação: quarta-feira, 13 de março de 2019

ACOMPANHE A PREFEITURA


Endereço:
Av. Rubens Rangel, 411 - Cidade Nova
CEP 29.345-000 - Marataízes


Telefone:
(28) 3532 3410 / (28) 3532 7699